Siga-nos

Category

Financeiro

Home / Financeiro
Financeiro

Automação de serviços financeiros pode reduzir custos na sua empresa

Em 2017, a Associação Brasileira de Startups (ABStartup) realizou uma pesquisa com mais de 550 empresas brasileiras com o objetivo de avaliar e entender as principais demandas das mesmas por serviços financeiros.

Na ocasião identificou-se que os serviços mais utilizados nos bancos são os de pagamento de contas e transferências entre contas como pode ser visto na tabela 1.

Serviços%
Pagamento de contas14,5%
Recebimentos e transferências por TED/DOC13,4%
Saque com cartão de crédito em caixas eletrônicos9,4%
Débito automático em conta corrente8%
Emissão de boletos bancários registrados7,8%
Cartão de crédito corporativo7,5%
Folha de pagamento5,5%
Outros33%

Tabela 1. Serviços financeiros mais utilizados nas Startups

Além dos principais serviços, identificou-se que as taxas e tarifas elevadas além da burocracia são as reclamações mais comuns no relacionamento com os bancos. Na sequência, aparece ainda o atendimento ao cliente e o internet banking na lista de principais reclamações.

Com a demanda crescente e difícil relacionamento, será que os bancos continuarão ofertando serviços com a mesma baixa qualidade e com tanta burocracia?

Uma das principais ameaças do setor bancário é sem dúvidas o surgimento de um novo conceito empresarial: As FINTECHS.

Uma FINTECH é uma empresa que alia tecnologia e serviços financeiros com o objetivo de reduzir os custos e a burocracia que atualmente são encontrados nos bancos. Este novo conceito busca automatizar toda e qualquer operação realizada de forma manual pelos bancos, como exemplo: abertura de contas, identificação de pagamentos sem necessidade de ler arquivos remessa e retorno, etc. Desta forma o custo de operação e o risco de erros humanos são minimizados. Consequentemente, as elevadas taxas e tarifas e a burocracia são diminuídas proporcionalmente ao nível de automação existente na FINTECH.

Para se ter uma ideia do impacto que este novo conceito está trazendo para o cenário global, os investimentos neste novo segmento empresarial já passam dos 22 Bilhões de dólares. Só no Brasil já são mais de 1 bilhão de reais em investimentos em FINTECHS nos últimos 3 anos e este número só tende a crescer.

Segundo a IUGU, a primeira plataforma online para automação financeira do Brasil, um dos principais motivos de crescimento do setor é a busca por automação de processos.

“É possível, por exemplo, conseguir um aumento significativo da produtividade, diminuir custos e melhorar a lucratividade, além de alcançar uma redução do tempo de execução das atividades do dia a dia de forma expressiva.” Patrick Negri, CEO da IUGU

Como é possível observar, infinitas possibilidades podem ser utilizadas visando ganhos significativos. Dentre eles: otimização do tempo e dinheiro, aumento da segurança e diminuição de erros humanos. A prova deste momento vivido pelo mercado financeiro, é apresentada na pesquisa feita pelo grupo financeiro multinacional Goldman Sachs. Nela, ficou comprovado que, cerca de US$ 4,7 trilhões de dólares em receita podem passar para as mãos das FINTECHS nos próximos anos. Inclusive, na mesma pesquisa, a Goldman identificou que cerca de 33% da famosa geração Y acredita que nos próximos cinco anos não precisarão de um banco.

A evolução da tecnologia vem trazendo benefícios positivos para diversos segmentos. Para o mercado financeiro, os benefícios estão associados principalmente à redução de custos bancários e diminuição da burocracia. Para muitas empresas esses dois principais benefícios contribuem de forma significativa para diminuição da quantidade de rotinas administrativas, financeira e contábeis. Representando assim uma expressiva redução dos custos não só com tarifas bancárias. A inteligência por trás da cobrança, previsibilidade dos pagamentos, acompanhamento em tempo real da inadimplência, etc são fortes fatores para adoção ao conceito de FINTECHS para o seu negócio. E o Sivirino.com é uma delas. Com uma plataforma de gestão e rede social na nuvem, é possível promover maior relacionamento e facilidades entre moradores, síndicos profissionais, administradoras de condomínio e prestadores de serviços de diversas naturezas.

Desta forma todo mundo ganha. O condomínio facilita a comunicação e maximiza a transparência, o prestador e as empresas que vendem para condomínios aumentam as suas chances de vendas e a administradora de condomínios e o sindico profissional reduz os seus custos com sistema e aumenta a produtividade da equipe de consultores.

Convidamos você a conhecer um pouco mais nossa solução de automação financeira e facilidades para o ecossistema de condomínios acessando nosso site www.sivirino.com.

Seja bem-vindo ao futuro!

Financeiro

Está difícil gerenciar as contas do Condomínio no Excel?

Não é fácil gerenciar as contas do condomínio. São notas, contas, recibos e tantas contas diferentes que geram confusão e dor de cabeça em quem administra. O processo é minucioso e precisa de pessoas dedicadas aos detalhes. E além disso, há o planejamento para o mês seguinte.

Com a ajuda da tecnologia, dá para ganhar em agilidade e facilidade em todo o processo. Mas em todo caso, empregar a ferramenta correta para o serviço oferece os melhores resultados. Veja agora 5 benefícios de como uma solução dedicada para administrar condomínios pode beneficiar o controle das contas:

Energia, água e gás

  • Todo mês, a administração registra a leitura de luz e a água do condomínio, com as variantes de serem individualizadas ou não por unidade, além da possibilidade de existirem unidades diferentes das demais, como por exemplo, um apartamento duplex ou casas de andares.
  • Com uma solução dedicada, é possível não só armazenar as leituras realizadas, para posterior auditoria, como também realizar a divisão das cotas por fração ideal ou igualitária.

Plano de Contas

  • O plano de contas é um conjunto de categorias utilizada para organizar e elaborar os relatórios financeiros. Ele não é um relatório, mas sim uma segmentação das entradas e saídas financeiras do condomínio.
  • Em uma solução dedicada, basta sinalizar as categorias, que o condomínio utiliza, para realizar essa segmentação das receitas e despesas, resultando em demonstrativos de resultado do exercício e balancetes de fácil entendimento para o conselho fiscal do condomínio.

Contas Contábeis

  • São contas bancárias ou contas virtuais que são utilizadas para fins que requerem controle efetivo da separação de recursos e alocação orçamentária, tais com o fundo reserva, reserva de espaços e multas.
  • É comum que o condomínio possua uma aplicação no banco que determina que uma parte do dinheiro saia da conta corrente e seja transferido para uma conta específica, tendo um fim determinado, como o fundo reserva. Dessa forma, é possível acompanhar a movimentação financeira que será direcionada ao fundo.
  • Por exemplo: uma obra de do condomínio precisa ser realizada e já foi orçada e votada para ser realizada. Dessa forma, pode-se estabelecer que uma conta X irá receber uma parte das cotas condominiais pagas, até formar o valor da obra.
  • É uma operação com certa complexidade por envolver o direcionamento de fundos atrelado ao pagamento dos condôminos para um determinado fim. Mas, com um sistema dedicado, é possível estabelecer as contas contábeis necessárias, a forma de alocação de fundos, que o sistema irá gerenciar essa tarefa.

Gestão dos Contratos

  • Limpeza, manutenção predial, de elevador, garagem, CFTV, limpeza de piscina, são alguns dos serviços que um condomínio comumente se utiliza para manter seu funcionamento e entrega de serviço para os condôminos.
  • Usando a tecnologia, é possível não só cadastrar os contratos e seus valores, mas também acompanhar sua vigência e ser lembrado antes de seu vencimento, para que uma nova tomada de preços possa ser realizada, podendo pechinchar e economizar para o condomínio no processo de renovação.

Gestão contábil e financeira transparente

  • O benefício principal de usar um sistema de administração de condomínios é consolidar todas as informações em um único local e não dispersas em planilhas e arquivos separados.
  • É possível tirar relatórios em tempo real do que está acontecendo financeiramente no condomínio, podendo usar as informações como base de realizar melhorias em processos, buscar mais economia em pontos-chave dos serviços do condomínio.
  • Dessa forma, fica fácil passar as informações a todos os condôminos, já que as informações podem ser compartilhadas a qualquer momento.

Tudo isso fica meio difícil usando ferramentas inadequadas para a missão, como papel e planilhas e mais planilhas. Mas como utilizar um sistema dedicado para todas essas funções?

O Sivirino.com é uma solução criada para otimizar todo o processo de administração financeira e operacional do condomínio, totalmente customizada às necessidades das empresas de Administração de Condomínio, pois abriga todas as funções do dia a dia de quem trabalha com múltiplos condomínios.

O sistema é online, gratuito para usar e disponibiliza muitas outras funções além dessas para o administrador, como relatórios personalizados, gestão dos bens patrimoniais, estoque, obras, mudanças e gestão dos espaços e reservas. Clique aqui para mais informações sobre o Sivirino.com.

Financeiro

Os valores por trás do registro do boleto

Desde o ano de 2018, foi anunciado pela FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos o fim dos boletos bancários sem registro.

Com o fim dos boletos sem registro, os bancos deixaram de tarifar o boleto uma única vez e passaram a cobrar em vários estágios da régua de cobrança conforme pode ser visto abaixo.

• Na emissão do boleto
• Baixa do boleto por decurso de prazo
• Baixa do boleto por pagamento pelo sacado
• Instruções de prorrogação
• Instruções de baixa pelo cedente
• Instruções de alteração do valor ou da multa/mora
• Envio para protesto

Com esse novo modelo, ficou muito mais custoso para os condomínios o uso dos boletos para cobrança das cotas condominiais. Visando economia muitos síndicos passaram à negociar com o gerente do banco os valores, mas não tem conseguido grandes vantagens.

Uma forma simples de saber o custo real do boleto bancário do condomínio, é identificando no extrato bancário o valor total de tarifas de cobrança (boletos) debitadas na conta corrente do condomínio e na sequência dividir pela quantidade de boletos emitidos. Por exemplo, se houve dentro de 30 dias 80 débitos de tarifa de cobrança no valor de R$ 4,60 e foram emitidos 40 faturas, o valor real do boleto é R$ 9,20. Porém, na hora de vender o serviço, o banco diz que o valor do boleto é R4$ 4,60.

Para evitar esses custos elevados e a burocracia envio de arquivo de remessa, baixa manual de boletos, etc, o Sivirino.com desenvolveu a plataforma de emissão de boletos, que utiliza o background bancário do Bradesco. Como o volume de emissão de boletos é grande, foi possível negociar valores competitivos que permitem uma economia significativa para os condomínios. Além de preço justo, apenas é cobrado uma única tarifa no momento da baixa do boleto por pagamento. Isso significa que nenhuma outra taxa é cobrada. Assim, é possível emitir, cancelar e gerar segunda via de boletos sem a necessidade de tarifas por estes serviços.

=

Financeiro

Boleto bancário: o que é, como funciona e como emitir

Você sabe exatamente o que é um boleto bancário e como ele funciona? E como emitir um boleto? Confira agora os detalhes sobre esse título de cobrança!

O boleto bancário é uma das formas mais seguras para cobranças e por isso é uma das mais utilizadas no país. Isso se deve porque os boletos facilitam o comércio tanto para as empresas ou prestadores de serviço, como para os destinatários, pois o prazo para pagamento pode ser maior e o emissor recebe a quantia referente no boleto.

O que é boleto bancário?

É um título de cobrança pagável em instituições ou estabelecimentos conveniados até a sua data de vencimento. Contudo, alguns boletos podem trazer instruções de quitação mesmo após o vencimento discriminando acréscimos, como juros, multas, isso irá depender do documento e da empresa emissora.

Há um tempo atrás, só havia a opção de liquidar os boletos em agências bancárias, mas, com a evolução da tecnologia e crescimento dos convênios o pagamento pode ser feito também em postos dos Correios, caixas eletrônicos, casas lotéricas e pela internet — o que torna o pagamento mais rápido pois pode ser feito até mesmo em casa.

Como funciona o boleto bancário?

A empresa ou prestador de serviço emite o boleto e envia para o destinatário no endereço cadastrado, ou, como é muito comum hoje em dia, o envio pode ser feito até mesmo por e-mail. É recomendado o envio do boleto com no mínimo 5 dias úteis antes da data de pagamento — mas isso não é uma regra. A emissão pode ser feita por pessoa jurídica ou pessoa física por meio de softwares ou terceirização desse serviço para uma instituição bancária. Desse modo, o banco receberá o pagamento e repassará o valor na conta da empresa ou prestador de serviço, esse processo ocorrerá dentro do período acordado no contrato, havendo o débito da taxa ou percentual pelo serviço.

Como emitir um boleto bancário?

Como já falamos, para a emissão de boletos bancários é necessário que a empresa ou prestador de serviço faça um contrato com um banco pois são os donos de carteiras de cobrança. É necessário também uma ferramenta, existem sistemas da própria instituição bancária, softwares incorporados a um ERP — que é um sistema de gestão empresarial, além de outros programas para gerar boleto.

E taxa condominial via boleto bancário, funciona?

Esse é o método de pagamento mais utilizado para a cota condominial, em razão de ser mais prático, o que pode ajudar na redução da inadimplência dentro do condomínio.

Todos sabem que a tecnologia está em constante evolução, a geração de boletos dentro dos condomínios não iria ficar para trás. O Sivirino.com é um exemplo dessa tecnologia por ser uma ferramenta completa para gestão de condomínios, inclusive na geração de boletos. Com poucos cliques é possível gerar boletos para todos os moradores, é simples, fácil e ágil.

Esse conteúdo foi útil para você? Se gostou, compartilha! E não esqueça de deixar um comentário deixando a sua opinião.

Financeiro

Fluxo de Caixa. O que é e como começar

Hoje vamos trazer mais um assunto de extrema importância para aqueles que administram condomínios, assim como todos os outros assuntos já tratados aqui no blog.

O tema do nosso artigo como já sugerido no título é fluxo de caixa. Esse instrumento é utilizado para realizar o planejamento e controle financeiro de condomínios de forma mais assertiva. As administradoras geralmente utilizam esta ferramenta para apurar e projetar o saldo disponível. Tornando mais transparente a vida financeira do condomínio.

Ao montar o fluxo de caixa o consultor financeiro da administradora terá uma visão do presente e do futuro, será possível analisar o caixa de cada condomínio e permitirá ao síndico tomar decisões importantes com maior facilidade, como por exemplo:

  • Reduzir as despesas do condomínio;
  • Planejar novos investimentos;
  • Negociar prazos com fornecedor;

Para fazer um fluxo de caixa e melhorar a gestão financeira é necessário seguir o seguinte passo-a-passo:

  1. Verificar saldo bancário do condomínio no banco;
  2. Classificar as receitas e despesas;
  3. Registrar todas as entradas de dinheiro no caixa do condomínio;
  4. Registrar todas as saídas de dinheiro do caixa do condomínio;
  5. Fazer a conciliação bancária;

Agora que você já sabe como fazer o fluxo de caixa, você pode utilizar como ferramenta de apoio uma planilha Excel, que requer um trabalho maior ou utilizar o Sivirino.com, para ajudar sua administradora a criar o fluxo de caixa, fazer a conciliação bancária e permitir extrair relatórios para uma análise mais precisa e facilitar o entendimento do sindico, conselho fiscal e moradores em geral.

Quer saber mais como o Sivirino.com pode lhe ajudar com este e outros temas? Acesse agora mesmo www.sivirino.com e converse on-line com um dos nossos consultores.

Financeiro

Conciliação bancária

A conciliação bancária é a atividade que compara os valores contidos no extrato bancário com os dados armazenados na empresa. Esse processo é de extrema importância para regularizar a parte financeira dos condomínios que a sua administradora atende.

Da visão financeira, essa conciliação permite que o administrador tenha total domínio da sua situação e de encontrar falhas ou divergências entre as contas dos condomínios e os registros bancários.

O administrador, contador ou consultor e responsável pela parte financeira do condomínio vão correlacionar as entradas e saídas com os registros bancários, solicitando o arquivo OFX no seu banco de origem.

A conciliação bancária pode ser feita de forma manual? Sim, pode! Porém, é arriscado pois você pode esquecer de alguma informação ou cometer algum erro. É de extrema importância que essa conciliação seja feita de forma correta, porque faz parte da prestação de contas e organização financeira dos condomínios.

Então, o ideal é que você utilize uma plataforma digital como o Sivirino.com. Só no Sivirino.com, você tem como fazer a conciliação de forma simplificada e online, reduzindo a possibilidade de erros.

Para ficar ainda melhor, a conciliação bancária e todos os outros recursos são gratuitos para usar. Está faltando o que para começar utilizar hoje mesmo o Sivirino.com? Vem com a gente.

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound